Blog

Um Novo Olhar para a Educação Infantil

A Educação Infantil vem passando por transformações no Brasil, especialmente nesses 20 anos. Já se sabe que as crianças pequenas devem ser estimuladas a adquirir autonomia na solução de problemas, mas para isso é preciso dar espaço e liberdade a elas para explorar o mundo ao seu redor.

Hoje, a criança é amparada por uma pedagogia que pretende atendê-la em todos os seus aspectos; social, cultural etc. Fazendo com que esta, em seu tempo, seja educada por um adulto. Portanto, a participação da criança junto a sociedade atual é de extrema relevância para a sobrevivência da espécie.

Durante os primeiros anos de vida, as crianças aprendem o padrão básico do discurso que usarão no decorrer de suas vidas; absorvem naturalmente a linguagem, ouvindo e utilizando a do adulto como referência. Porém, não é só ouvindo e repetindo palavras que serão capazes de construir a linguagem. É principalmente pelo significado, pelas aproximações com a realidade e pela disposição para procurar evidências que as levarão a mudanças de hipóteses que são capazes de compreender o mundo e agir sobre ele. Ouvir, falar, ler e escrever são habilidades que se desenvolvem em total interligação. A linguagem não é aprendida isoladamente, ela é integrada a todas as atividades e vivida a cada dia. Torna-se o caminho do desenvolvimento intelectual e possibilita ao indivíduo expressar seus sentimentos e seus pensamentos.

A criança faz parte de uma organização familiar que está inserida em uma sociedade, com uma determinada cultura, num determinado momento histórico. Portanto, ela constrói o conhecimento a partir das interações que estabelecem com as outras pessoas e com o meio em que elas vivem. Sendo assim, compreender, conhecer, o jeito particular das crianças serem e estarem no mundo é o grande desfio da educação infantil e, consequentemente de seus profissionais. Por mais que tentamos desenvolver o universo infantil apontando algumas características comuns de ser da criança, ela permanece única em suas individualidades e diferenças.

À medida que as crianças começam a adquirir as habilidades de raciocínio verbal, elas necessitam de uma instrução reflexiva, ou seja, uma aprendizagem mediada por um adulto, que faz com que elas reflitam sobre o próprio pensamento. Diante de muitas expectativas dessa natureza, a educação infantil permite que as crianças sejam pensadores sistêmicos, trabalharem em equipe e a construam visões compartilhadas com outros, e, quanto mais cedo isso acontecer melhor é para o desenvolvimento delas.
Outro aspecto muito importante é considerar a especificidade da faixa etária das crianças, pois isso implica em reconhecê-las como cidadãs e, portanto, possuidoras de direitos, entre eles, educação pública de qualidade, proteção e cuidado por parte do poder público. Muitos estudiosos afirmam que não investir em educação nos primeiros anos de vida de uma criança pode custar muito caro para o país futuramente.

Para cuidar é preciso antes de tudo estar comprometido com o outro, com sua singularidade, ser solidário com suas necessidades, confiando em suas capacidades. Disso depende a construção de um vínculo afetivo entre quem cuida e é cuidado (RCNEI- Vol. 1, p. 75, MEC/SEF, 1988).

É muito difícil compreender o outro, mas quando o que está em questão é educação, então, é preciso analisar e perceber que a responsabilidade é tão grande quanto ao se tratar de um curso superior. A educação infantil caminha rumo ao patamar do sucesso da escola em termos gerais. Isso porque ela é a base do ensino. Portanto, toda base tem que ser bem-feita.

​​

Scroll Up