Blog

DIFERENÇA ENTRE FÓRMULA INFANTIL, COMPOSTO LÁCTEO E LEITE EM PÓ

Quando um bebê nasce criamos várias expectativas em relação a sua alimentação. Uma delas é o leite materno, que quando possível deve ser oferecido exclusivamente e em livre demanda até o sexto mês de vida. Porém, nem sempre a mãe consegue amamentar seu bebê, seja por motivos de saúde ou por opção.

Neste momento vem uma dúvida: O que oferecer em substituição?

Atualmente temos no mercado as fórmulas infantis, os compostos lácteos e o leite de vaca em pó. Entre eles há diferenças que são importantes, pois influenciam na fase alimentar da criança. Segue a seguir um resumo das principais diferenças:

  • Fórmula infantil: é o leite de vaca modificado e acrescido de gorduras, proteínas, vitaminas e minerais, para que fique o mais parecido possível com o leite materno. As fórmulas são indicadas para crianças de 0 a 6 meses, 6 a 12 meses e algumas de 12 a 36 meses. Geralmente sua diluição é de 1 colher de medidas para 30ml de água filtrada e fervida. Devemos seguir a diluição de forma correta, pois o excesso de água ou de pó poderá causar desconforto abdominal no bebê (cólicas, gases, constipação, diarréia).
  • Composto lácteo: não pode ser chamado de leite. O mesmo possui em sua composição outros ingredientes como óleos vegetais, açúcar e prebióticos. O composto lácteo não deve ser oferecido a crianças menores de 1 ano, pois alguns nutrientes não são acrescidos em seu processo de produção. Além disso, alguns desses compostos podem conter maltodextrina e/ou xarope de milho, que são um tipo de açúcar.
  • Leite em pó: é aquele que possui em sua composição apenas o leite de vaca, vitaminas e minerais. Por conta da imaturidade do sistema digestório do bebê e por do risco a APLV (alergia a proteína do leite) devemos evitar o leite em pó antes de 1 ano de vida. As fórmulas infantis possuem a proteína do leite de vaca, mas durante o processo de produção são modificadas (hidrolisadas) para se aproximarem do leite materno. Leite em pó ou líquido? O índice de contaminação no leite em pó é raríssimo devido ao seu processo de produção, já o leite líquido a incidência é bem maior.

Antes de oferecer qualquer tipo de leite, procure a orientação de um profissional nutricionista ou do seu pediatra, eles saberão avaliar e orientar qual a melhor opção em acordo com a faixa etária e fase de desenvolvimento do seu filho.

 

Por: Ellen Prata – Nutricionista – CRN 05101344

DIFERENÇA ENTRE FÓRMULA INFANTIL, COMPOSTO LÁCTEO E LEITE EM PÓ

Quando um bebê nasce criamos várias expectativas em relação a sua alimentação. Uma delas é o leite materno, que quando possível deve ser oferecido exclusivamente e em livre demanda até o sexto mês de vida. Porém, nem sempre a mãe consegue amamentar seu bebê, seja por motivos de saúde ou por opção.

Neste momento vem uma dúvida: O que oferecer em substituição?

Atualmente temos no mercado as fórmulas infantis, os compostos lácteos e o leite de vaca em pó. Entre eles há diferenças que são importantes, pois influenciam na fase alimentar da criança. Segue a seguir um resumo das principais diferenças:

  • Fórmula infantil: é o leite de vaca modificado e acrescido de gorduras, proteínas, vitaminas e minerais, para que fique o mais parecido possível com o leite materno. As fórmulas são indicadas para crianças de 0 a 6 meses, 6 a 12 meses e algumas de 12 a 36 meses. Geralmente sua diluição é de 1 colher de medidas para 30ml de água filtrada e fervida. Devemos seguir a diluição de forma correta, pois o excesso de água ou de pó poderá causar desconforto abdominal no bebê (cólicas, gases, constipação, diarréia).
  • Composto lácteo: não pode ser chamado de leite. O mesmo possui em sua composição outros ingredientes como óleos vegetais, açúcar e prebióticos. O composto lácteo não deve ser oferecido a crianças menores de 1 ano, pois alguns nutrientes não são acrescidos em seu processo de produção. Além disso, alguns desses compostos podem conter maltodextrina e/ou xarope de milho, que são um tipo de açúcar.
  • Leite em pó: é aquele que possui em sua composição apenas o leite de vaca, vitaminas e minerais. Por conta da imaturidade do sistema digestório do bebê e por do risco a APLV (alergia a proteína do leite) devemos evitar o leite em pó antes de 1 ano de vida. As fórmulas infantis possuem a proteína do leite de vaca, mas durante o processo de produção são modificadas (hidrolisadas) para se aproximarem do leite materno. Leite em pó ou líquido? O índice de contaminação no leite em pó é raríssimo devido ao seu processo de produção, já o leite líquido a incidência é bem maior.

Antes de oferecer qualquer tipo de leite, procure a orientação de um profissional nutricionista ou do seu pediatra, eles saberão avaliar e orientar qual a melhor opção em acordo com a faixa etária e fase de desenvolvimento do seu filho.

 

Por: Ellen Prata – Nutricionista – CRN 05101344

Scroll Up