Blog

3 anos, uma idade muito especial!

Aos 3 anos, a criança poderá formar um pouco da sua identidade. Isso porque, é uma fase na qual ela aceita a diversidade e começa a viver – e aceitar – a convivência numa sociedade multicultural. Por isso, aproveite o momento para trazer uma educação livre de preconceitos, ensinando seu filho a respeitar as diferenças. Acompanhe também o que seu filho assiste na TV, já que ele pode absorver muito dos estereótipos de cultura que são transmitidos pelos programas e anúncios. O importante é estar ao lado dele discutindo, explicando, enfim, educando. Seu filho já é capaz de entender argumentações e é capaz de conviver e brincar com outras crianças, então a hora é essa mesmo!
A criança está cada vez mais autônoma e mais sociável porque ela já gosta de brincar com outras crianças e fazer amigos. Ela já consegue responder perguntas como “onde está? ” e “por quê?”. Já conhece os nomes das cores e entende os conceitos de em cima e embaixo, grande e pequeno. Nesta fase, já pode conseguir contar até 3 e, às vezes, até 10, já consegue fazer a distinção do dia e da noite. Consegue comer sem ajuda junto com os adultos. Já pode realizar pequenas tarefas, como ajudar a tirar a mesa, tirar a roupa para o banho. Já consegue subir escada alternando os pés, gosta de pular degraus e consegue pedalar um triciclo. Algumas crianças conseguem abrir e fechar botões e zíperes e calçar os sapatos sozinhas. O desenho muda e ela consegue desenhar figuras com traços humanos e fazer um círculo.
Converse bastante com os pequenos: comente as experiências do seu dia, leia livros infantis, conte histórias. Ela está mais interessada em desenho e pintura, então estimule-o deixando papel, tinta e lápis ou giz de cera à mão. Estabeleça um local onde ela possa brincar, forrado com um tapete plástico. Quebra-cabeças e brinquedos de empilhar e montar são boas opções. Sim, ela vai querer mexer no tablet/celular o tempo todo, mas é importante que ele tenha muitas experiências concretas antes de cair no mundo virtual. Agora ele já entende que é menino ou menina. Com a coordenação motora mais desenvolvida, já consegue ficar num pé só, correr e pular com desenvoltura. Leve-o para brincar no play em pracinhas sempre que puder.
Texto adaptado por Danielle Cypriano – Pedagoga e Psicopedagoga

Scroll Up